3 Inglês

No ano de 2000 o bailarino, diretor e coreógrafo João Andreazzi, resolve rebatizar sua Companhia de João Andreazzi, que existia desde 1995, para CORPOS NÔMADES, surgindo assim a Cia. Corpos Nômades. Uma companhia de dança contemporânea da cidade de São Paulo que tem como objetivo atuar na formação, criação e difusão das artes cênicas contemporâneas.

Em 2007, inaugura-se Espaço Cênico O LUGAR – Cia. Corpos Nômades, sede da companhia e centro cultural, o qual contribuiu para a revitalização da região conhecida como “baixo Augusta”.
Todos os trabalhos da Cia. Corpos Nômades buscam experimentar as amplas possibilidades de atuação cênica corporal, envolvendo múltiplas linguagens além da própria dança contemporânea, como teatro, literatura, vídeo-arte, música e instalações performáticas. O aporte de verba pública destinada a ARTE permite a essa companhia, assim como a tantos outros artistas preocupados com o pensar e fazer arte contemporânea, a possibilidade de investigação e experimentação na qual com o mínimo faz-se o máximo. Dar continuidade às leis, aos programas de incentivo e aos patrocínios é vital para o desenvolvimento artístico-cultural do país.

No ano de 2017, a Cia. Corpos Nômades completa 22 anos de existência e João Andreazzi comemora 28 anos como coreógrafo. Nesse tempo, destacam-se alguns prêmios e eventos importantes das artes cênicas, tais como: Programa Municipal de Fomento à Dança de São Paulo; Funarte Klauss Vianna 2007; Dança em Pauta – CCBB/SP – 2007; Caixa Cultural 2007; Panorama SESI de Dança 2005; APCA 2005; Mostra Internacional SESC de Artes – Mediterrâneo 2005; Prêmio Estímulo à Dança SMCSP 2004; Rumos Itaú cultural Dança 2003; Funarte – EnCena Brasil 2002; Mostra Oficial do festival de teatro de Curitiba 2001; Bienal de Dança do SESC/SP 2000; APCA s(Associação Paulista de Críticos de Arte) 2000, 2005 e 2010; Nederland Dans Dag 1998; Bolsa da CAPES – APARTES para estudar na SNDD – Holanda 1996; Porto Alegre em Cena 1995; Prêmio Estímulo da Secretaria do Estado da Cultura 1994; Movimentos de Dança – SESC/SP 1989, 1991 e 1993. Recebeu o Prêmio Klauss Vianna Funarte de 2008 e contou com diversos Programas do município de SP para fomentar a dança na cidade. De 2013 até 2016 a companhia contou com o Petrobras Cultural.